COLORADO DO BRÁS

FICHA TÉCNICA

Fundação: 01/10/1975

Cores oficiais: Vermelho e Branco

Presidente: Antônio Carlos dos Santos Borges (Ká)

Vice: Gilson Ramalho

Carnavalesco: Leonardo Catta Preta

Diretor de Bateria: Mestre Allan Meire

Diretores de Barracão: Leandro Martini, Matheus Custódio e Fernando Andreozzi

Diretores de Harmonia: Ulisses Ozzetti

Rainha de Bateria: Muriel Quixaba

Madrinha da Escola: Camisa Verde e Branco

Intérprete: Chitão Martins

Coreógrafo: Kelson de Barros

Casal de mestre sala e porta bandeira: Ruhanan Lucas e Janny Moreno

Melhor colocação no Grupo Especial: 6º lugar (1987)

AXÉ. CAMINHOS QUE LEVAM À FÉ

Um banho de Axé!

 

A religiosidade negra é a aposta da Colorado do Brás para emocionar o Anhembi no seu desfile de 2018. “Axé, caminhos que levam à fé” é o título do enredo, desenvolvido por Leonardo Catta Preta, que elege o Candomblé e a ancestralidade africana como tema central do desfile.

Partindo da mitologia africana para a criação do mundo e da vida na terra, a escola pretende mostrar a herança que liga a raça humana ao continente mãe: África. Além disso, um grande xirê (roda de evocação aos orixás nos cultos dos terreiros) será transportado para a avenida. Como manda a tradição, iniciando-se com Exu, o orixá mensageiro, elo de ligação entre a Terra (Ayê) e o Céu (Orum), passando pelos orixás mais conhecidos e cultuados no Brasil: Oxum, Oxalá, Yemanjá, Yansã, Obaluaê, Xangô, Nanã, Oxumaré, entre outros.

A crueldade da Diáspora negra não deixará de ser lembrada, uma vez que sem o tráfico negro para o Brasil colônia dificilmente o Candomblé teria se enraizado na formação do povo brasileiro e de sua cultura. Foi devido à resistência negra, que não se curvou à imposição da crença branca-europeia, que ainda hoje os terreiros de Candomblé existem em solo brasileiro e também graças a ela batemos tambores e atabaques, tomamos banho de água-de-cheiro ou de ervas entre tantos outros costumes herdados do povo africano que ajudou a construir este país.

Mais do que um “banho de axé”, o oportuno enredo da Colorado para este ano é um clamor pela paz e pela tolerância, cantar África e a sua ancestralidade enraizada em solo brasileiro é também lembrar que a perseguição contra o povo de santo deve ter um fim, o preconceito, que não deveria existir, deve acabar de uma vez por todas. Que os orixás nos abençoem! Axé!

DESFILE OFICIAL 2018

COLORADO DO BRÁS